Saiba como identificar fake news e evite ser enganado na internet

De uns tempos para cá, notícias falsas começaram a surgir com maior frequência no mundo e, por isso, muitas pessoas passaram a ser enganadas por confiar fielmente no jornalismo, em portais de notícias online e até mesmo em amigos e familiares que compartilham determinadas notícias. 

Com o lema de que ‘se está na internet é verdade’, a população brasileira abriu mão de verificar a fonte e se certificar de que aquela informação é verídica antes de contar para terceiros ou formar opinião sobre o assunto. Dessa forma, nesse texto, você irá descobrir como pode identificar se está diante de uma fake news ou não.

01. Vá além da manchete

Especialmente dentro de redes sociais como o Facebook ou Whatsapp, que são espaços onde as pessoas querem consumir pílulas de conteúdos de maneira rápida, os internautas adquiriram o costume de ler somente o título (manchete) de uma notícia. 

O que é extremamente perigoso, pois por não abrir o conteúdo, o leitor não tem acesso a:

  • Data da publicação e dos fatos – Há muitos casos onde informações antigas, de 1 ou 2 anos atrás, são compartilhadas como novas. Em 2018, por exemplo, houve uma notícia com a seguinte manchete: “Depois da eliminação do Brasil, Dunga é o novo técnico da seleção” que foi disseminada nas redes sociais e causou grande indignação, porém, o que os internautas não perceberam é que essa notícia era de 2014, ou seja, muito antiga;
  • Informações complementares – Com o avanço da tecnologia, o clickbait começou a se tornar uma técnica bastante comum entre os redatores e jornalistas. Um dos grandes exemplos dessa técnica que pode gerar mal entendidos, foi a notícia sobre a suposta morte de um dos grandes cantores brasileiros: “Luto na música: perda de Roberto Carlos perto do Natal comove o Brasil”. Muitos foram os que acreditaram que o rei Roberto estivesse falecido, isso porque, não abriram a matéria e, consequentemente, não interpretaram o contexto da informação;

Logo, o conselho é: leia mais do que títulos e manchetes, quando você se limita somente aos primeiros caracteres, você tem uma quantidade muito pequena de conhecimento sobre um determinado fato, por isso, pode facilmente estar acreditando em uma mentira.

02. Aguarde informações de fontes seguras

Com o avanço da tecnologia, aumentaram as chances de notícias falsas. Primeiro, porque qualquer pessoa pode assumir o poder de disseminar informações, sem critérios de apuração ou conhecimento suficiente para isso – especialmente por conta das redes sociais e facilidade de se criar um blog.

Segundo, porque como a sociedade busca por notícias rápidas, os principais portais de notícias do mundo e emissoras não querem perder o furo noticiário, não querem perder a oportunidade de trazer uma informação em ‘primeira mão’ e isso faz com que nem sempre as informações sejam tão precisas quanto deveria.

Por isso, quando você recebe uma notícia ou se depara com uma informação que lhe ‘cresce os olhos’, aguarde que fontes confiáveis e grandes veículos jornalísticos divulguem mais detalhes. Isso pode demorar uma quantidade significativa de horas, mas isso fará com que você tenha maior certeza do que realmente está acontecendo no Brasil ou mundo.

03. Recorra a recursos de checagem de notícias

Depois de tantas fake news espalhadas, foram desenvolvidos vários sistemas e softwares de checagem de notícias, para que todos possam ter acesso à informação de qualidade e segura.

Um deles é do próprio Ministério da Saúde, dentro do portal deles, você consegue pesquisar e descobrir se uma notícia é falsa ou não. Caso não tenha dentro do acervo deles, você pode mandar mensagem no WhatsApp de atendimento, para se certificar da veracidade. O número de contato é (61)99289-4640, ele não funcionará como um SAC, mas sim como uma maneira da população ter maior precisão dos fatos que lê e escuta por aí.

Outra alternativa de checagem criada foi a Agência Lupa, uma vertente do portal UOL. A Agência é a primeira que realiza um trabalho de fact-checking no Brasil, uma vez que verificam e compartilham os resultados que comprovam ou desmentem uma determinada informação.

O próprio portal G1, que faz parte do Grupo Rede Globo, também presta esse serviço para a sociedade com o ‘Fato ou Fake’, onde listam notícias que estão sendo disseminadas nas redes sociais que são falsas, para que as pessoas não caiam em golpes ou ajam de forma errônea por falta de informação. 

Essas são apenas 03 das principais técnicas que você pode utilizar para não ser enganado(a) ou cair em fake news, se posto em prática, poderão te auxiliar muito. 

Se esse conteúdo foi bastante rico de informações para você, ele também pode ser útil para seus amigos e familiares. Logo, se você leu até aqui e aprendeu algo de proveitoso, compartilhe pelo Whatsapp em seus principais grupos para que todos aqueles que você conheça também possam ter acesso a tais conhecimentos e dicas. Clique aqui e compartilhe com todos eles!

Comentários desativados em Saiba como identificar fake news e evite ser enganado na internet

Filed under Dicas

Comments are closed.